Sites Grátis no Comunidades.net



Partilhe este Site...

             

 

 

             

 

 

 

 

 

 

 

 

 

             

        

 

 

                        SonicRun.com


Aleitamento Materno



 

A Importância do Aleitamento Materno

Até os 6 meses de idade nao é necessário entrar com outro tipo de alimentação, como chá, leite, água, suco ou leite artificial pois o leite materno é completo e mata a fome e sede do bebê. Depois dos 6 meses, a amamentação deverá ser complementada com outros alimentos, como frutas, água, papinhas e sucos naturais. Você pode continuar amamentando até 2 anos ou mais. O leite materno funciona como uma verdadeira vacina, protegendo a criança de muitas doenças. Além disso, é limpo, está sempre pronto e quentinho. Isso sem falar que a ama­mentação favorece um contato mais íntimo entre a mãe e o bebê.


Benefícios do Aleitamento materno

Os benefícios para a mãe

  • Reduz o peso mais rapidamente;
  • Ajuda o útero a recuperar seu tamanho normal, diminuindo o risco de hemorragia e de anemia após o parto;
  • Reduz o risco de diabetes;
  • Reduz o risco de câncer de mama;
  • Pode ser um método natural para evitar uma nova gravidez,desde que a amamentação seja exclusiva;
  • Sente-se mais segura e menos ansiosa;
  • O leite materno é de graça, evitando de gastar com leites artificiais, mamadeiras, etc...

Os beneficios para o bebê
  • Protege contra doenças alérgicas, diversos tipos de câncer, desnutrição, diabetes mellitus, doenças digestivas, doenças crônicas como osteoporose, doença cardiovascular e ateroesclerose, meningites, sarampo e outras doenças infecciosas, doenças respiratórias e otites, doenças do trato urinário e cáries.
  • É facilmente digerido e absorvido, já vem na temperatura certa;
  • Protege o bebê e provêm tudo o que a criança necessita;
  • Supre as necessidades emocionais e diminui a ansiedade, por meio desse primeiro contato pele a pele e olhos nos olhos;
  • A pele e cabelos do bebê ficam mais hidratados;
  • Promove, melhor desenvolvimento neuro-psicomotor infantil e cognitivo ajudando na deglutição e mastigação, aumenta o QI;


Etapas do leite materno

O leite materno é classificado em três etapas:
  • a primeira etapa é o leite mais ralinho, o primeiro que sai da mama, esse primeiro leite é o que mata a sede do bebê;
  • a segunda etapa é o leite do meio da mamada, que mata a fome do bebê;
  • a terceira é o leite mais grosso e um pouco mais escuro, esse leite é o que faz com que o bebê engorde;


 Posições para amamentar 

Na hora de amamentar procure ficar bem tranquila ( se você estiver nervosa ou ansiosa pode passar para o bebê) e de preferência em um lugar calmo e com pouco barulho.
Nos primeiros meses, o bebê ainda não tem um horário para mamar. Dê o peito ao seu filho sempre que ele pedir. Com o tempo, ele vai fazendo seu horário de mamadas.Antes de começar a dar de mamar, lave bem  as mãos.
A melhor posição para amamentar é aquela em que você e o seu bebê se sentirem mais confortáveis. Não se apresse, deixe o bebê sentir o prazer  do contato com seu corpo;
Uma boa posição para amamentar é aquela que facilita a colocação do bebê junto ao peito e permite uma boa pega.


Algumas das posições da amamentação são:


<img src= 




Sentada: O bebê fica de frente pra mãe, barriga com barriga, e quanto      mais colados estiverem, mais fácil é a amamentação. 


 

                                       <img src=                       

 


Inversa: a mãe deve segurar o bebê como se fosse uma bola de futebol americano, colocando o corpinho debaixo de sua axila, com a barriga apoiada nas suas costelas. A mãe apoia o corpo do bebê com o braço e a cabeça com a mão. Essa posição facilita o bebê a pegar uma boa parte da auréola.

 

                                                                                                                                                                                                                                                                      

<img src=


Deitada: O bebê fica deitado de frente pra mãe paralelo ao seu corpo, barriga com barriga. Essa posição é muito usada pelas mães que fazem cesariana.

                        

<img src=

 

 


 


"Cavalinho": O bebê senta de cavalinho na coxa da mãe, deixando-o de frente para o seio.

 




Na primeira mama, o bebê suga com mais força porque está com mais fome e assim esvazia melhor essa mama. Por isso, sempre comece com aquela que terminou a última mamada, para que o bebê tenha a oportuni­dade de esvaziar bem as duas mamas, o que é importante para a mãe ter bastante leite.
 

                                                                A pega correta                   
                                     
 
                                          <img src=

Escolha um lugar confortável para se sentar, que tenha um bom apoio para as costas e que não deixe você muito reclinada para trás. Apoie as pernas ou os pés em um banquinho confortável. O objetivo é que as suas coxas fiquem retas, paralelas ao chão, e que você não tenha que forçar os músculos para manter o bebê na altura correta. Colocar os pés para cima é mais importante no comecinho, quando o bebê ainda é bem pequenininho e sua circulação sanguínea ainda está voltando ao normal depois da gravidez. Use uma almofada de amamentação ou mesmo almofadas comuns e travesseiros para apoiar o bebê. Você vai precisar levar o bebê até o seu peito, e não o peito até o bebê. Com a almofada você não sobrecarrega seus braços com o peso do bebê. Parece levinho, mas com o tempo cansa! Quando você tiver mais prática, e o bebê estiver maior, talvez você nem precise mais das almofadas, porque será mais fácil para ele alcançar o seio. Observe se você não está tensa. Relaxe os ombros. Deixe-os o mais longe possível das suas orelhas.

Como posicionar a boca do bebê no seio
 Esvazie um pouco a mama antes de dar de mamar quando o seio estiver endurecido. Se o peito estiver muito cheio a boca do bebê escorrega e ele não consegue segurar o bico. Para ajudar a evitar rachaduras, enquanto esvazia um pouco o peito, pegue desse leite e passe no bico como se estivesse lavando, o leite vai ajudar a proteger o bico.
A mãe deve posicionar o polegar acima da auréola e o indicador abaixo, formando um ‘C’. Ao mamar, a boca do bebê deve estar bem aberta, com os lábios para fora, abocanhando quase toda a auréola e não somente o bico do peito, e as mamadas serão grandes e espaçadas. A boca do bebe deve ficar parecida com a boca de um peixinho.
Quando for tirar a criança do peito, coloque o dedo mínimo na boca da criança para enganá-la. Ela aceita trocar o bico do peito pelo dedinho e, assim, não puxa o mamilo da mãe com força. Quando o bebê largar a mama, os mamilos devem estar levemente alongados e redondos.
A pega correta nao deve fazer barulhos e nem buraquinhos na buchecha, caso isso aconteça é nessessario tirar o peito e dar de novo para a criança. 
A  amamentação com posicionamento e pega corretos não dói, e é um momento bastante agradável para a mãe e para o bebê.


Dificuldades na amamentação

Rachaduras no bico do seio:

As rachaduras aparecem quando a criança não está pegando bem no peito da mãe. Se a pega do bebê não estiver correta, procure corrigi-la. Se não houver melhora, procure ajuda com seu obstetra, existem pomadas muito boas que pode ser indicadas, algumas não precisam lavar antes de amamentar.

Seios empedrados:

Quando isso acontece, é preciso esvaziar bem os seios. Não deixe de amamentar, ao contrário, amamente com freqüência, sem ho­rários fixos, inclusive à noite. Quanto mais a criança mamar, mais leite vai descre fazendo com que seu seio desempedre. Se houver piora, procure ajuda num serviço de saúde.

Pouco leite:

Para manter sempre uma boa quantidade de leite, amamente com freqüên­cia, deixando o bebê esvaziar bem o peito na mamada. Não precisa oferecer outro alimento (água, chá, suco ou leite). Se o bebê dorme bem, está ganhando  peso, o leite não está sendo pouco. Uma dica que ajuda muito a não diminuir o leite é tomar muita água, de dois à três litros por dia, tentar sempre ficar calma, pois o estress e nervoso ajuda muito a diminuir o leite e ter uma bao alimentação e sono, o ideial é dormir quando o bebê estiver dormindo.

Leite fraco:

NÃO EXISTE LEITE FRACO!!! Todo leite materno é forte e bom. A cor do leite pode variar, mas ele nunca é fraco;
Nem todo choro do bebê é de fome. A criança chora quando quer aconche­go, quando tem cólicas ou sente algum desconforto; 


Armazenamento do leite

Chegou a hora de voltar pro trabalho e muitas mães acabam abandonando a amamentação. Porém, seu bebê pode continuar a receber o seu leite e seu carinho. A solução é retirar o leite do seio e fazer um estoque para o seu filhote.Para retirar o leite pode usar as mãos, fazendo movimentos como uma “ordenha”, ou usar uma bombinha para sugar o leite. Todo leite materno pode ser coletado e ficar em geladeira por até 24 horas. A localização correta do frasco é dentro da geladeira, próximo ao fundo e não na porta, local que não garante uma temperatura constante. Já para um armazenamento mais prolongado, coloque os frascos no freezer, onde pode ficar por até 15 dias. Todo leite materno coletado deve ser armazenado em recipientes de vidro. Todo leite materno aquecido e não utilizado deve ser desprezado
.Na hora de preparar o leite para o bebê ele deve ser aquecido em banho-maria desligado e oferecido em um copo, não pode ser esquentado em microondas e nem fogão, pois perde as propriedades importantes do leite. Não utilize a mamadeira, pois nela a sucção é diferente e o bebê não irá mais aceitar o peito. Se der o leite na mamadeira, a criança pega essa sucção que é mais fácil e não volta ao peito. Esse esforço que o bebê precisa fazer para mamar é muito importante para o seu desenvolvimento. Se você continuar amamentando o seu filho quando chegar em casa e durante a noite, a produção de leite não será interrompida e você poderá continuar abastecendo seu estoque. Além disso, não irá perder essa ligação tão especial com o seu pequeno. 

 

Doação de leite materno

O leite materno armazenado nos bancos de leite humano é utilizado para atender bebês prematuros ou doentes que não conseguem se alimentar diretamente no seio materno. 

Quem pode doar:

 Para ser doadora de leite materno a mulher deve estar plenamente saudável. Mães portadoras de doenças infecto-contagiosas, como AIDS, não podem nem mesmo amamentar seus próprios filhos com o risco de contaminá-los;

  • A doadora não pode fumar, beber ou tomar medicamentos;
  • Antes da possível coleta, a doadora deve mostrar seu cartão de pré-natal e passar por uma avaliação clínica;
  • Em alguns municípios a coleta pode ser feita em casa; a mãe telefona para o serviço responsável e os profissionais vão até ela recolher o leite;
  •  Ao chegar ao banco, o leite passa por um rigoroso controle de qualidade, sendo pasteurizado para eliminar bactérias e vírus.